segunda-feira, 30 de julho de 2012

AS FORTES EVIDÊNCIAS DO 'CASO VARGINHA'



 
 Ficando famoso quando os principais telejornais do Brasil noticiaram que 3 meninas teriam avistado uma criatura estranha, em janeiro de 1996, o Caso Varginha [ou Caso E.T. de Varginha], mostrou-se um caso surpreendente, cheio de testemunhas que o fizeram também ficar conhecido como o "Roswell Brasileiro".


O avistamento aconteceu dia 20 de janeiro daquele ano, na cidade de Varginha [produtora de café], em Minas Gerais, Brasil.

Após o alvoroço causado pelos noticiários, iniciou-se uma tentativa de ridicularizar o fato... No entanto, a integridade e até mesmo a simplicidade e convicção das 3 principais testemunhas, deixaram os brasileiros  divididos e incentivou a excelente pesquisa dos ufólogos brasileiros.










 O caso não se resume aos depoimentos das 3 meninas... há muito mais a ser contado!

Com o passar do tempo, várias testemunhas procuraram os ufólogos para darem seu depoimento. Dentre eles, alguns militares que, por motivos óbvios, pediram o sigilo de suas identidades.

Esses depoimentos foram gravados em vídeo pelos ufólogos Pacaccini e Ubirajara e várias cópias foram enviadas para pessoas de sua confiança, em vários locais do Brasil [a fim de garantir a preservação de seu conteúdo]. O ufólogo Pacaccini, diz que aguarda o momento em que a revelação das gravações não prejudicará as testemunhas, para exibí-las ao público.







VAMOS À CRONOLOGIA DOS FATOS PRINCIPAIS:
(baseado nas reportagens televisivas, nas pesquisas dos ufólogos e nas declarações de testemunhas)



Dias antes de 20 de janeiro de 1996:
  • ocorrem alguns relatos civis de avistamentos de OVNIs nos céus da região

  • o sistema de rastreamento por satélite dos EUA teriam avistado OVNIs sobre o Brasil, principalmente sobre o Sul de Minas e teria comunicado as Forças Armadas Brasileiras. (Fatos relatados, em parte, pela irmã do policial que teria capturado uma das criaturas. Confirmado por testemunha militar e  controlador de radares, além de um ufólogo dos EUA.). DETALHE: o aviso teria sido dado cerca de 9 dias antes do incidente do dia 20,ou seja, por volta do dia 11 de janeiro !!!!!!!!!!
Obs: a irmã do soldado Marco Eli Chereze, diz em reportagem, que seu irmão teria afirmado que as autoridades brasileiras já sabiam que algo iria acontecer cerca de 9 (nove) dias antes.






    13 de janeiro de 1996:



    Por volta das 8:30 da manhã:

    Obs: A TESTEMUNHA DIZ QUE TUDO OCORREU NO DIA 20 DE JANEIRO, MAS AO CONSULTAR SEUS AMIGOS [que iriam se encontrar com ele no dia do ocorrido], ESTES AFIRMAM QUE ACONTECEU DIA 13 DE JANEIRO.




    Um homem (Carlos de Souza)  viaja de São Paulo à uma cidade próxima a Varginha (Três Corações), para se encontrar com alguns amigos. Quando estava há poucos quilômetros da cidade, ouve um forte barulho, que a princípio, ele pensa ser de sua caminhonete. Para e desce do automóvel. Avista um OVNI em forma de charuto, voando baixo e "soltando" um tipo de vapor ou fumaça. Apresentava um tipo de "buraco" na parte anterior. Ele segue o objeto, que desloca-se a leste e sobrevoa algumas montanhas, até inclinar-se em movimento descendente e desaparecer.

    O homem procura por cerca de 30 minutos,alguma estrada que o leve na direção do objeto. Encontra. E ao chegar ao topo de um monte vê destroços metálicos espalhados em uma extensa área. No local, estão vários militares, com 2 caminhões , um helicóptero, e uma ambulância... Os militares exigem que ele saia do local.

    Chocado, ele resolve voltar à São Paulo [não vai ao encontro de seus amigos] e no caminho, para em um posto de gasolina. A seguir, para um carro e 2 homens vão até ele . Os homens sabem seu nome, aonde mora, o nome de sua esposa, os nomes de seus pais...[provavelmente buscaram as informações a partir da placa de sua caminhonete]. Dizem para que ele nunca mencione o que viu. Ele comenta o que ocorreu apenas com sua esposa e mais 2 amigos próximos.

     Oito meses depois, após saber de uma reportagem sobre o Caso Varginha em uma revista, procura os ufólogos para contar o que viu. Disse que estava com o que havia lhe ocorrido "entalado em sua garganta"



      20 de janeiro de 1996, o dia "D":



      BAIRRO JARDIM ANDERE, EM VARGINHA, MINAS GERAIS
      (local dos avistamentos e capturas dos Seres)
      
      Crédito da Imagem: Claudeir Covo, Ufólogo
      (Crédito de Publicação:http://www.leonardobrum.com.br/varginha2.html)


      1 Local da primeira captura
      2-  Local onde outras 2 criaturas foram capturadas pelos militares
      3-  Local onde as 3 meninas avistaram outra criatura


       

      Por volta de uma da madrugada:


      Um casal [ Sr. Eurico de Freitas e Sra. Oralina Augusta de Freitas] , moradores da zona rural, cuja propriedade fica a cerca de 10 Km de Varginha, percebe a agitação do gado e olha pela janela de sua casa. Neste momento, avistam um OVNI, em "forma de submarino" ou "um microônibus" [segundo seus relatos] . O objeto voa baixo, a 5 metros do solo, e solta um tipo de vapor ou fumaça. A "cauda" do objeto parece estar "avariada" [danificada]. Voa tão devagar que leva cerca de 45 minutos para percorrer poucas centenas de metros, antes de sair da vista do casal.


      Por volta de 8:00 horas da manhã:

       CAPTURA DO PRIMEIRO SER
      • O corpo de bombeiros recebe um chamado para captura de um animal [no Jardim Andere]. Quatro bombeiros dirigem-se ao local. Por não saberem do que se tratava, eles usam apenas luvas comuns e uma rede de captura de cachorros.
      • os bombeiros encontram Cinco civis no local [1 homem, 1 mulher e 3 adolescentes de 12 a 14 anos] 
      • O "animal" assustado, havia descido [lentamente] um barranco e entrado numa mata próxima [Eucaliptal]. Os adolescentes tentaram apedrejar o ser, para ver se ele esboçava alguma reação, mas a mulher os faz parar.
      • Os bombeiros pedem que todos saiam do local e entram na mata para capturá-lo.
      • Aparentemente, em determinado momento, um dos bombeiros faz uma chamada pelo rádio do caminhão, para seu comandante. Quando o comandante do Corpo de Bombeiros chega, já está no local um caminhão do exército, com 2 oficiais e um sargento.
      • A procura e captura do animal leva cerca de 2 horas. 

      • Um pedreiro, que estava na varanda de uma casa próxima, assiste aos bombeiros. Ele vê a captura e o "animal" ser colocado em uma caixa de madeira .
      • O "ser" emite uma espécie de ZUMBIDO, semelhante ao das abelhas e exala um odor forte e extremamente desagradável.
      • A caixa é colocada no caminhão do exército que, prontamente deixa o local, em disparada


      • O caminhão vai para Três Corações, e entra na Escola de Sargentos das Armas [ESA]
      Ao contrário do que afirmam ALGUMAS TESTEMUNHAS [dentre elas, militares do PRÓPRIO CORPO DE BOMBEIROS que teriam participado desta CAPTURA], o Capitão Alvarenga, do Corpo de Bombeiros de Varginha, diz  [sorrindo] que não foram chamados para captura de nenhum animal neste dia. - [Documentário Canal Infinito, parte 2 ]. Um mês depois, fica-se sabendo que Alvarenga foi punido por conceder entrevista para televisão [Programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão]


      Por volta das 13:00 horas: 

       CAPTURA DE MAIS 2 SERES

      O Sr. “X” [TESTEMUNHA QUE NÃO QUER SER IDENTIFICADA, POIS JÁ FOI MILITAR], que fazia caminhada pela região  e pelos pastos das proximidades, avista seis homens com trajes militares em formação de busca, portando fuzis automáticos e outras armas, exatamente próximo do Eucaliptal onde se dera a primeira captura.

      Após passar pelo local, ouve 3 tiros DE FUZIL. Decide então, retornar em busca de um ponto de melhor observação. Logo depois, avista aqueles homens subindo pelos terrenos, carregando dois sacos [ 2 homens carregando cada saco]. Em um dos sacos, algo se mexia, no outro, não.

      PARA VER O DEPOIMENTO DE UMA TESTEMUNHA MILITAR QUE TERIA PARTICIPADO DESTA CAPTURA [identidade mantida em sigilo], CLIQUE AQUI






      Por volta das 14:00 horas: 


      3 MENINAS AVISTAM CRIATURA

      Liliane Fátima Silva (16 anos na época), sua irmã Valquíria Aparecida Silva (14) e Kátia Andrade Xavier (22), tentam caminho mais curto para o bairro Santana, vizinho ao Jardim Andere.


      Ao passarem por um terreno baldio, ao lado de uma oficina mecânica, na Rua Benevenuto Braz Vieira, duas quadras acima do pasto e eucaliptal [onde 2 Seres teriam sido capturados uma hora mais cedo], param surpresas diante de uma “criatura” marrom cuja pele brilha como se estivesse bezuntada com óleo.



      O “Ser”, de olhos vermelhos e arredondados, saltando para fora das órbitas, sem pupila e íris, agachado ao lado do muro da oficina mecânica, volta lentamente a cabeça na direção das garotas. Elas não se recordam de características de boca e nariz daquele “Ser”[era como se não tivesse boca nem nariz, dizem elas].

       
      Com veias arroxeadas e saltadas à altura das espáduas, com longos e finos braços e pés enormes, traz na caixa craniana avantajada três protuberâncias, dando a impressão de chifres. As três garotas gritam e disparam em direção à sua residência, onde chegam em prantos e em pânico.




      "Ele parecia estar sofrendo. Acho que estava com medo da gente"
       - Liliane Fátima Silva


      Pelas estranhas caracteríscas do ser, elas acham que viram o diabo.
       
      A notícia se espalha entre os moradores.
       
      A mãe das meninas [Liliane e Valquíria], Dona Luíza Helena da Silva,vai até o local do avistamento. O ser não está mais lá, mas ela sente um forte cheiro desagradável e vê uma grande pegada no solo.


      Por volta das 17:30 horas: 

       CAPTURA DE OUTRO SER
      Uma chuva torrencial incomum, com queda de granizo amedronta a população. Depois do temporal dois militares chegam ao terreno onde as três garotas tinham avistado o estranho ser. Algo com cabeça, tronco e membros, passa pela frente do automóvel e tenta esconder-se no pasto.


      O policial Marco Eli Chereze, 23 anos, corre e agarra a criatura pelo braço, colocando-a no banco traseiro do carro e levando para o Hospital Regional. A movimentação da Polícia, Bombeiros e do Exército causa alvoroço no hospital, onde doentes teriam sido transferidos de alas e funcionários instruídos a se calarem.


      O Ser teria sido examinado por um médico que, posteriormente, veio a dar seu depoimento de maneira sigilosa.



      PARA VER DECLARAÇÕES DE UM MÉDICO QUE TERIA ASSISTIDO A CRIATURA, CLIQUE AQUI






      Madrugada de 21 de janeiro de 1996: 

      O “Ser” é transferido para o Hospital Humanitas, em ambulância, sem alarde. O Hospital fica afastado do centro da cidade e é mais moderno, mais equipado.


      22 de janeiro de 1996, por volta das 17:30 horas:

      Morre a "criatura" capturada por Marco Eli Chereze.
       O transporte começa com a colocação do “ser” numa caixa de madeira, coberta por lona plástica e colocada na caçamba de um caminhão de transporte de tropas, cuja traseira estava no portão dos fundos do hospital. Vários veículos militares e alguns civis fazem parte do comboio. Pessoas trajadas com roupas brancas e máscaras médicas, estão presentes.O ser exala um insuportável cheiro de amoníaco.
      O comboio parte para a cidade de Três Corações e para dentro da Escola de Sargentos das Armas.




      23 de janeiro de 1996, às 5:00 horas da manhã:

      O mesmo comboio parte para Campinas-SP, conduzindo duas cargas [o cadáver retirado do Hospital Humanitas e uma caixa ventilada contendo algo vivo]. Após parada na Escola Preparatória de Cadetes, em Campinas, acredita-se que os seres tenham sido levados para UNICAMP [ Universidade de Campinas]





      7 de fevereiro de 1996: 

       Marco Eli Chereze submete-se a uma cirurgia para retirar uma pústula da axila direita. Com fortes dores e início de paralisação, é internado e morre oito dias depois [15 de fevereiro].

      (Para ler mais informações acesse: http://www.ufo.com.br/artigos/o-silencio-sobre-uma-morte-misteriosa )





      dia incerto de fevereiro de 1996:

       AVISTAMENTO DE OUTRA CRIATURA

      Um motorista, ao fazer uma curva na estrada [nas proximidades de Varginha], vê um Ser, a cerca de 50 metros de seu carro. Assustado, pisa no freio. A criatura  leva as mãos ao rosto, tentando proteger seus olhos  "vermelho sangue"; a seguir, some na escuridão da noite. A testemunha diz que o Ser tinha de 3 a 4 dedos nas mãos.







      Março de 1996:

      OVNIS SÃO VISTOS E FILMADOS EM VARGINHA

      Ovnis são vistos em VARGINHA e por todo o Brasil. Os relatos são principalmente na região do SUL DE MINAS GERAIS e norte de São Paulo.

      O Programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão, noticiou o fato.




      21 de abril de 1996, por volta das 21:00 horas:

       OUTRO AVISTAMENTO de CRIATURA



      Dona Terezinha Clepf, de 67 anos, estava em um aniversário que estava sendo comemorado em um restaurante localizado dentro do zoológico de Varginha. Por volta das 21:00 horas, saiu até o alpendre para fumar um cigarro. Neste momento avistou uma criatura de olhos vermelhos, pele marrom e brilhante, além de aparentar vestir um capacete amarelo.







       O Ser estava de pé, atrás de uma grade. O local estava escuro, assim Dona Teresinha não viu o corpo da criatura. Diz que os olhos emitiam uma espécie de luminescência, porisso conseguiu ver a face e suas características.








      29 de abril de 1996, às 22:00 horas:

      TENTATIVA DE SUBORNO

      Dona Luiza Helena, mãe das irmãs Liliane e Valquíria, prepara-se para dormir quando aparecem em sua casa 4 homens de terno e gravata. Eles vão entrando sem pedir licença e mandam  Luíza trancar o portão pois precisam conversar com ela e com suas 2 filhas.


       Dois dos homens não falam nada, apenas anotam tudo o que é dito. Os outros 2 homens dizem que eles são a "mina de ouro" delasOferecem uma grande quantia em dinheiro. Em troca, as meninas deveriam ir à televisão e MENTIR, dizendo que não viram nenhuma criatura.  Treinariam com as meninas tudo o que deveria ser dito. Dizem para elas pensarem no assunto e que eles voltariam.

       As meninas não querem mentir, pois não sabem o que era "aquilo" que viram, e porque acham chato mentir e depois  se passarem por mentirosas aos olhos das pessoas.

      Dona Luíza conta sobre a visita dos 4 homens para os ufólogos. Os ufólogos chamam a imprensa brasileira e, diante das câmeras, elas contam o que aconteceu. Esta declaração vai ao ar em horário nobre, no maior canal televisivo brasileiro.

      Os homens nunca mais voltaram.






      AS "DESCULPAS" OFICIAIS
      A primeira vez que um responsável por um dos hospitais foi questionado sobre :
      • o fato de pessoas terem testemunhado a presença da criatura dentro do hospital: a desculpa foi que naquele dia havia um casal de anões no hospital, e que, a mulher anã, estaria grávida, para dar a luz. Que as pessoas  confundiram os anões com uma criatura estranha [me sinto até envergonhada de ter que escrever uma coisa dessas....enfim, é o que foi dito. Um absurdo.]
      • sobre a estranha movimentação de carro de Bombeiros e da polícia no hospital, naqueles dias: foi dito que teria sido levado ao hospital o corpo de um jovem, para exumação. O corpo teria sido levado em cima de um carro dos Bombeiros e com escolta policial. Ao verificar a data em que este evento teria ocorrido pode-se PROVAR que na verdade isso se deu em outra data, posterior ao Caso Varginha [ou seja, no dia 30 de janeiro]. A desculpa dada mostrou-se MENTIROSA. Sendo assim, não se explicou NADA, havendo apenas uma tentativa de confundir .
      A Desculpa Oficial dos Militares:
      • Não aconteceu nada. As movimentações dos Bombeiros e Policiais se deveu ao atendimento a população, devido a chuva de granizo.
      • A "criatura" vista pelas meninas seria um homem conhecido como Mudinho. Dizem que, provavelmente, o homem deve ter ficado sujo de lama após a chuva, e as meninas se confundiram [ mais uma lamentável desculpa]. 

         SERIA ISSO POSSÍVEL?


       Mudinho tem problemas mentais, vive agachado e mora próximo ao local do avistamento. A família do homem está indignada, revoltada com esta declaração dos militares. As meninas prontamente  rejeitaram a absurda comparação. Elas já conheciam Mudinho na época.





        UMA INVESTIGAÇÃO EM BUSCA DA VERDADE

      O jornalista Goulart de Andrade, do Programa Comando da Madrugada, foi atrás das evidências.
      Foi até Varginha, conversou com os Ufólogos, com as principais Testemunhas, e assistiu as gravações das testemunhas sigilosas. Um Programa imparcial e investigativo.










      ABRAÇOS,
      Blue





      Fontes:
      Documentário Canal Infinito
      Programa Comando da Madrugada, com Goulart de Andrade
      Revista UFO:
      Infa:
      Outros links:

      Nenhum comentário:

      Postar um comentário

      Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...